ÚLTIMAS NOTÍCIAS

sexta-feira, 25 de maio de 2018

Ceará ultrapassa a marca de dois mil assassinatos em cinco meses. Para secretário, "é apenas um surto"

SIRENE ABERTA   

Fernando Ribeiro
André Costa, secretário da Segurança: "Violência no Brasil é epidemia, no Ceará, um surto"

E a previsão se confirmou. Antes mesmo que findasse o mês de maio, o Ceará já ultrapassou em 2018 a marca dos dois mil Crimes Violentos, Letais e Intencionais (CVLIs). Nesta quinta-feira (24), o número de assassinatos no estado chegou a 2.014. São índices que demonstram, sem deixar qualquer dúvida, o total descontrole da criminalidade. Turbinados pela guerra entre duas facções criminosas, esses números seguem em alta velocidade para baterem mais um recorde da violência no estado. Em entrevista ao programa “Profissão Repórter” exibido pela rede Globo de Televisão na última quarta-feira (23), o secretário da Segurança Pública do Ceará, delegado federal André Costa, disse que a onda de assassinatos atinge o país como uma epidemia que no Ceará é apenas um “surto”. Com estatísticas maquiadas, a SSPDS insiste em afirmar que os números de assassinatos estão caindo.

PROTEÇÃO URBANA QUE FUNCIONA

O Programa Municipal de Proteção Urbana (PMPU) avança em Fortaleza. Hoje, ele representa uma nova e eficaz estratégia de prevenção à violência e se tornou uma referência nacional, sendo, recentemente, aplaudido em evento nacional do Ministério da Justiça. A iniciativa do prefeito Roberto Cláudio e do vice-prefeito, Moroni Torgan, de o Município contribuir para a melhoria da Segurança Pública em Fortaleza tem sido recebida com esperança e expectativa pelos moradores dos bairros da Capital mais atingidos pelos efeitos danosos da criminalidade. A Primeira Célula de Proteção Urbana (torr de comando) foi instalada em caráter experimental (piloto), em fevereiro passado, no bairro Jangurussu, e já apresenta resultados positivos, coma queda drástica de delitos como homicídios e roubos em seu perímetro de atuação.

SEGURANÇA E SERVIÇOS

No próximo dia 5 de junho, será vez da comunidade Goiabeiras, na Barra do Ceará, na zona Oeste de Fortaleza, receber a segunda Célula. Cerca de 40 câmeras serão instaladas e irão vigiar diuturnamente o quadrante formado por quarteirões com ruas, avenidas, alamedas, travessas e becos, além dos equipamentos urbanos como praças, areninhas e passeios. Em reunião realizada nesta quarta-feira, líderes comunitários e moradores das Goiabeiras receberam de representantes do PMPU todas as informações sobre como vai funcionar a Célula. Todos ficaram animados, pois, além do trabalho de prevenção à violência, serão oferecidos à população diversos serviços, desde a expedição de documentos a cursos profissionalizantes e práticas esportivas. Logo depois, a próxima comunidade beneficiada com o PMPU será a Via Velha. Em seguida, Canindezinho e Edson Queiroz.

RAÇA DE FORTES!!!

Nesta quarta-feira (24), a Polícia Militar do Ceará completou 183 anos de existência. Guardiã da sociedade, responsável pelo policiamento ostensivo e, portanto, pela prevenção ao crime, a Corporação tem sobrevivido apesar de muitos percalços na sua história, notadamente, seu uso como trunfo político e de interesse eleitoral. Cada governante que ocupa o Palácio da Abolição trata logo de dar novas feições à instituição para mostrar que ela é do “seu” governo”. Assim, muda o fardamento da tropa, altera os tipos e cores das viaturas, substitui comandos e suas estratégias de atuação. Cada governante de plantão quer a “sua” PM. Instituição secular, única do Brasil a participar diretamente de uma guerra (a do Paraguai), a PM cearense criada por José Martiniano de Alencar, resiste, apesar dos contratempos e das intromissões políticas. Com um efetivo ainda muito aquém das necessidades do estado, seus integrantes ainda recebem salários aviltantes. A maioria esmagadora de seus integrantes precisa fazer o chamado “bico” para complementar a renda familiar e ter uma vida digna. Mas a sua história, de “raça de fortes, povo de bravos”, resiste. Parabéns guerreiros, parabéns corporação!!!

A GRITA DOS PERITOS

Com a informação publicada com exclusividade, na semana passada, por esta coluna de que a Polícia Civil vai pagar gratificação para policiais e delegados da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), os peritos que atuam junto aquele órgão estão revoltados e inconformados. Afirmam que, assim como os inspetores, escrivães e delegados, também cumprem o mesmo trabalho, a mesma jornada e, ainda, quando estão nos dias de folga, se debruçam sobre dezenas de relatórios de cenas de crimes que se transformarão, posteriormente, em laudos periciais. São jornadas exaustivas. Um perito relatou à coluna que, nas últimas horas, compareceu a oito locais de assassinatos. Certamente, serão oito laudos pormenorizados que vão instruir os inquéritos, a prova pericial do delito. Hora de o secretário da Segurança Pública e o próprio governo corrigirem essa injustiça. Dá tempo!!!

TIROS ASSUSTAM DEPUTADOS

A violência sem controle registrada no Ceará bateu na porta dos deputados estaduais. Na manhã desta sexta-feira, um tiroteio em plena Avenida Pontes Vieira, ao lado da Assembleia Legislativa, assustou os poucos parlamentares que compareceram à Casa para cumprir o expediente. Os estampidos foram ouvidos também pelos assessores e demais funcionários do parlamento cearense. Ali pertinho, do outro lado da Avenida Pontes Vieira, dois bandidos trocaram tiros com seguranças e um deles acabou morto. Foi uma tentativa de “saidinha” bancária contra uma cliente do banco do Brasil que tinha acabado de fazer um saque na agência do BB no cruzamento das avenidas Desembargador Moreira e Pontes Vieira. Para os deputados que defendem tanto o atual modelo da Segurança Pública, ficou o alerta. A violência está chegando bem perto deles. Não seria a hora de criarem coragem e instalarem a CPI do Narcotráfico? Não, eles não têm tanta coragem assim. Na minha terra o nome disso é “frouxidão”.

MATANÇA DE CIDADÃOS


A matança de mulheres no Ceará já registra 201 casos. AS estatísticas apontam que, praticamente, todo dia uma mulher é assassinada no estado. Os números acompanham a violência generalizada que assola o território cearense e que não discrimina ninguém. No dia a dia da carnificina no estado, morrem pretos e brancos, mulher, homem, menino, idoso, adolescente, pobres e, mais recentemente, pessoas da classe média. Quem não tem dinheiro para andar de carro blindado ou escolta paga com o dinheiro do cidadão, tem que amargar o perigo constante nas ruas. Nesta sexta-feira, dois cidadãos acabaram tendo a vida ceifada nas mãos de criminosos. Foram dois casos de latrocínios (roubo seguido de morte) na Capital no intervalo de apenas uma hora. Um vigilante tombou sem vida no Mondubim e uma mulher na Barra do Ceará. Ambos foram baleados mortalmente na hora do assalto. Morreram por causam de um simples telefone de celular.

Fonte: Jornalista Fernando Ribeiro

Nenhum comentário: